548 celulares foram apreendidos em cadeias do noroeste do Paraná
Apreensão de celulares na Casa de Custódia de Maringá em 2018 (Foto: SOE)

Balanço

548 celulares foram apreendidos em cadeias do noroeste do Paraná

Segurança por Victor Simião em 11/01/2019 - 16:26

220 só em Maringá. Os dados são de 2018 e fazem parte do Setor de Operações Especiais. Grupo de agentes também apreendeu drogas e armas improvisadas dentro unidades prisionais e evitou 26 fugas. 

Ao longo de 2018, o Setor de Operações Especiais, ligado ao Depen, Departamento Penitenciário do Paraná, apreendeu 548 celulares em 21 unidades prisionais do noroeste do estado. Os dados são relativos a 2018, e envolvem quatro penitenciárias e 17 cadeias públicas. Das unidades de Maringá foram apreendidos 220 aparelhos. Apesar do alto número, houve queda no comparativo com 2017. Naquele ano foram 811 itens apreendidos – sendo 360 celulares somente em Maringá.
O SOE é formado por agentes penitenciários. Apesar da queda nos dados, o chefe do SOE, Luciano Britto, diz que é necessário profissionalizar a carreira para evitar problemas maiores nas unidades prisionais. Além disso, tem de haver mudança no código penal para penas mais incisivas para os criminosos Somente assim os resultados serão ainda mais positivos, diz Britto.

Em 2018 o SOE apreendeu 72 facas improvisadas, quatro quilos de maconha, e frustraram 26 fugas na região noroeste. O setor também impediu 33 motins ou rebeliões e atuou rapidamente em problemas, como na rebelião na Penitenciária Estadual de Maringá. Por isso o chefe do SOE avalia positivamente os trabalhos no ano passado.

Ao todo, oito mil presos foram movimentados nas unidades prisionais em ações do SOE, e 260 foram escoltados em situações consideradas de alto risco.