Secretaria de Segurança Pública sabia que o Paraná podia ser alvo de assaltantes
Foto: Reprodução/redes sociais

Plano de contingência

Secretaria de Segurança Pública sabia que o Paraná podia ser alvo de assaltantes

Segurança por Luciana Peña em 18/04/2022 - 15:37

Guarapuava foi alvo nesta madrugada da ação de uma quadrilha fortemente armada que atacou uma transportadora de valores da cidade.

Os assaltantes dispararam contra o posto da Polícia Militar, deixaram feridos e a população ficou aterrorizada.

Mas desta vez houve uma reação planejada

Segundo a Polícia Militar do Paraná, as forças de segurança já vinham trocando informações com as polícias de Santa Catarina e São Paulo, alvos recentes de quadrilhas desse tipo, e havia um plano de contingência, que foi colocado em prática.

Em coletiva de imprensa nesta manhã, o comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, Hudson Leôncio Teixeira, disse que havia indicativos de que o Paraná seria alvo deste tipo de crime, semelhante ao que ocorreu em Criciúma em Santa Catarina e em Araçatuba, no interior de São Paulo. [ouça o áudio abaixo]

O secretário de Segurança Pública do Paraná, Rômulo Marinho Soares, explicou que o plano de contingência aplicado em Guarapuava prevê o fechamento das saídas da cidade. [ouça o áudio abaixo]

O tenente-coronel Joas Lins, comandante do 16º Batalhão de Polícia Militar de Guarapuava, disse que o objetivo era forçar os assaltantes a sair da cidade para evitar o confronto na área urbana. [ouça o áudio abaixo]

Tropas federais deram apoio às forças de segurança do Paraná. A Polícia Civil está investigando o caso e o Ministério da Justiça e Segurança Pública vai apoiar a apuração dos fatos. No repórter CBN, a informação é de que os criminosos estão fugindo pelo interior do Paraná em direção a São Paulo.