As eleições de 2000

Podcast

As eleições de 2000

Podcast por Reginaldo Dias em 29/10/2020 - 12:48

O História das Eleições é apresentado pelo professor e historiador Reginaldo Dias.

Ouça o 29º episódio:

Olá, pessoal, hoje desembarcamos no ano 2000. Vou narrar mais uma eleição que teve fulminante virada na reta final, concluída com a vitória do candidato José Cláudio Pereira Neto.


A eleição de 2000 apresentou duas novidades: foi a primeira disputa realizada em dois turnos, pois o município havia atingido 200 mil eleitores; foi a primeira em que o prefeito poderia concorrer à reeleição.


O prefeito Jairo Gianoto foi candidato à reeleição (PSDB), tendo que enfrentar oito adversários. Pela primeira vez, mulheres disputaram a cadeira do prefeito: Cida Borghetti Barros (PPB) e Inês Leal de Castro (PSTU). Os outros candidatos eram: Dr. BATISTA (PTB); Ulisses Maia (PPS), Silvio Name Jr. (PMDB), João Cioffi (PAN), Assendino Santana (PRP) e, por fim, completava o quadro a chapa que seria vencedora, inscrita pelo PT, com o advogado José Claudio concorrendo ao cargo de prefeito e o professor João Ivo Caleffi ao de vice-prefeito.


Jairo Gianoto e o Dr. Batista lideraram as pesquisas do início até a metade da campanha. Eram os favoritos às duas vagas ao segundo turno. Mas a campanha assumiria novo curso a partir da segunda semana de setembro, quando ocorreu o único debate entre os candidatos.


O momento mais polêmico e tenso desse debate foi quando Silvio Name Jr. fez a pergunta que não queria calar. Ele questionou o prefeito Jairo Gianoto sobre o crescimento de seu patrimônio pessoal. E ainda perguntou sobre a compra de dois aviões pelo secretário municipal da Fazenda, Luiz Antonio Paulich.


Jairo Gianoto deu uma resposta ríspida e a temperatura se elevou. Depois do debate, comprovou-se que a sua imagem saiu bastante arranhada e que sua campanha entrou em viés de baixa.


Dessa fase em diante, começou a subir a estrela de José Cláudio, apontado como o candidato de melhor desempenho no debate.


A repercussão pública favorável despertou a aguerrida militância de seu partido.
Aliando propostas de governo com a defesa da ética na vida pública, traduzida no slogan “Política de cara limpa”, José Claudio cresceu sem perder o impulso e, na reta final, ultrapassou os adversários, liderando a votação no primeiro turno.


O segundo finalista foi o médico Dr. Batista. O tucano Jairo Gianoto ficou em terceiro lugar. Nas semanas seguintes, Gianoto foi denunciado pelo Ministério Público e afastado do cargo.


No segundo turno, o José Cláudio largou na frente. Após um período de campanha morna, o comando da candidatura adversária subiu o tom, evidenciando a desvantagem. Mas isso não deteve o crescimento da intenção de votos em favor de José Cláudio. No final, as urnas conferiram ao candidato petista 70% votos. Ainda hoje, é a maior vantagem obtida em condições de segundo turno.