Empresário de Marialva já doou mais de 200 respiradores mecânicos
Respirador mecânico criado em Marialva em abril deste ano custa R$ 1 mil e está sendo usado em hospitais do norte do Brasil – Foto: Divulgação

Boa notícia

Empresário de Marialva já doou mais de 200 respiradores mecânicos

Paraná por Fabio Guillen/GMC Online em 13/06/2020 - 09:33

O empresário Valdecir Vicentin, de Marialva, já doou mais de 200 respiradores mecânicos para hospitais de várias regiões do Brasil.

O equipamento, que pode salvar a vida de quem está lutando contra a Covid-19, foi criado em abril deste ano por Vicentin, que é empresário do segmento de produtos elétricos.

Ao todo, o empresário já doou 217 respiradores e 200 deles já foram entregues. Segundo Vicentin, uma boa parte dos equipamentos foram produzidos com dinheiro de doações de empresários de todo o País que souberam da invenção.

“O trabalho é muito gratificante. Os respiradores estão indo para hospitais de todo o Brasil. Enviamos alguns para o Rio Grande do Norte, Pará, Amazonas, Tocantins, dentre vários outros estados. Temos uma lista enorme de regiões que necessitam muito dessa nossa ajuda”, disse o empresário.

O respirador mecânico criado em Marialva custa cerca de R$ 1 mil, valor muito inferior ao custo de um respirador chinês, que pode chegar aos R$ 100 mil.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está fazendo testes no equipamento, segundo o empresário. Vicentin acredita que nos próximos dias terá uma boa resposta da Anvisa.

 

“Estamos na expectativa de que na próxima semana saia a autorização da Anvisa. Eles foram muito parceiros e estão nos ajudando em tudo pra validar a criação. Eles estão terminando os testes”, contou Valdecir Vicentin.

Médicos e diretores de hospitais da região de Maringá teriam gostado do respirador mecânico. O empresário diz que só recebeu elogios até o momento. “Os médicos estão encantados com a precisão do respirador”, acrescentou.

Acesse GMC Online

 

Lembre-se: ao sair de casa, use máscara. Clique aqui e saiba por que ela é importante