Maringá é a terceira cidade do Paraná que mais tem migrantes
Imagem Ilustrativa | Foto: Thiago Louzada/Arquivo/PMM

Interiorização

Maringá é a terceira cidade do Paraná que mais tem migrantes

Cidade por Letícia Tristão em 08/04/2021 - 15:02

E, até se estabelecerem, os migrantes acabam ficando temporariamente nas ruas. Com isso, a Secretaria de Assistência Social tem notado aumento no número de pessoas em situação de rua em Maringá. Os moradores de rua têm um local específico para se isolarem caso tenham sintomas de Covid, tanto em Maringá quanto em Sarandi.

O programa de interiorização do Governo Federal facilita a entrada de migrantes no Brasil e acaba distribuindo essas pessoas pelo país. Em todo o Paraná, são cerca de 8 mil migrantes, a maioria venezuelanos, em busca de melhores condições de vida. Maringá é a terceira maior cidade em número de migrantes, são 514 atualmente na cidade.

Segundo a secretária de Assistência Social, Sandra Jacovós, essas pessoas acabam ficando temporariamente nas ruas até conseguirem se estabelecer. Com isso, a secretaria tem notado um aumento no número de pessoas em situação de rua na cidade. [ouça o áudio acima]

Levantamento da Secretaria de Assistência Social de Maringá de 2020 estima que a cidade tenha 478 pessoas em situação de rua. Em 2019, eram 450. Os agentes da assistência social fazem abordagem diária e orientam essa população que normalmente está nas ruas por terem algum vício ou por ter rompido laços familiares. E normalmente, as pessoas preferem permanecer nas ruas.

Em Maringá, um alojamento na Vila Olímpica é separado especificamente para moradores de rua que possam ter sintomas de coronavírus. [ouça o áudio acima]

Em Sarandi, a secretaria de Assistência Social também tem um local separado, específico para atender moradores de rua que apresentem sintomas de coronavírus.

Mas, desde o início da pandemia, apenas uma pessoa em situação de rua ficou abrigada nessa casa, até sair o resultado do exame, que deu negativo para a Covid.

Segundo a secretária de Assistência Social de Sarandi, Lúcia Volpato, a cidade tem o registro cerca de 20 pessoas em situação de rua. E há também resistência deles em sair dessa situação. [ouça o áudio acima]