Mudança no calendário eleitoral é democrática, dizem vereadores
Foto: Divulgação/Câmara Municipal de Maringá

Eleições 2020

Mudança no calendário eleitoral é democrática, dizem vereadores

Política por Luciana Peña em 02/07/2020 - 13:00

Maioria dos parlamentares consultados pela reportagem da CBN achou que o adiamento das eleições para novembro favorece o processo democrático. 

Já está definido. As eleições municipais 2020 que seriam em outubro foram adiadas para novembro, por causa da pandemia do novo coronavírus.

Outras datas mudaram em consequência disso. De acordo com o calendário eleitoral, aprovado pelo Congresso Nacional, as convenções partidárias serão de 13 de agosto a 16 de setembro e prazo para o registro das candidaturas termina dia 26 de setembro, que é quando começa a campanha eleitoral.

O primeiro turno das eleições será dia 15 de novembro, feriado da Proclamação da República, e o segundo turno será dia 29 de novembro.

Na Câmara de Maringá, a maioria dos vereadores gostou da mudança. Para o vereador Sidnei Telles, o adiamento foi bom para os candidatos sem mandato. [ouça no áudio acima]

O vereador Jean Marques defende que as eleições deveriam ser em outubro mesmo, mas achou bom o adiamento para novembro porque não há risco de prorrogação de mandatos, o que na opinião dele não é nada democrático. [ouça no áudio acima]

O presidente da Câmara, vereador Mário Hossokawa, não vê muita diferença da eleição em outubro ou novembro. [ouça no áudio acima]

Apenas o vereador Flávio Mantovani, dos entrevistados, não ficou feliz com o novo calendário. Segundo ele, porque haverá mais tempo de pré-campanha.

História

O professor da UEM Reginaldo Dias lembra que durante a ditadura as eleições ocorriam no dia 15 de novembro.  A última foi em 15 de novembro de 1989.  Nesse ano, o segundo turno foi no dia 17 de dezembro.   Antes do regime militar,  as eleições ocorriam  em 3 de outubro,  numa referência à revolução de 1930. A regra foi incorporada  à Constituição de 1988. A partir daí, o primeiro turno ocorre no primeiro domingo de outubro e o segundo turno, no  último domingo. Desde 1990 tem sido assim.