Pesquisa revela que em 2020, com Selic baixa, investidores se arriscaram mais
Foto: Ilustrativa/Pixabay

Economia

Pesquisa revela que em 2020, com Selic baixa, investidores se arriscaram mais

Economia por Luciana Peña em 02/10/2021 - 09:08

As classes A e B conseguiram aumentar as reservas financeiras, enquanto a classe C precisou usar os recursos poupados. Com o aumento da taxa Selic a tendência é a aposta em renda fixa. 

A 4ª edição do Raio-X do Investidor, pesquisa sobre o número e perfil dos investidores no Brasil, divulgada no final de setembro, revela que em 2020, por causa da pandemia, houve uma redução no número de poupadores no país.

As classes A e B aumentaram os investimentos, motivadas pela preocupação com as reservas financeiras.

Enquanto isso, a classe C perdeu investidores. Neste grupo estão pessoas que antes da pandemia conseguiam poupar parte da receita, mas que em 2020 foram obrigadas não só a deixar de investir como também a usar os recursos poupados.

O economista Roberto Rodrigues diz que a pesquisa é um dos retratos dos efeitos da pandemia na economia. [ouça o áudio acima]

Em 2020 houve também uma mudança no perfil de investimentos. Aumentou a atração por produtos de maior risco, porque a renda fixa, com Selic baixa, perdeu atratividade. A busca por conhecimento sobre o mercado de capitais também surpreendeu, principalmente entre os jovens investidores. O que é animador. [ouça o áudio acima]

Com a alta da Selic, a tendência é que o movimento se inverta e a renda fixa volte a atrair investidores. A menos que os jovens, com conhecimento e segurança para atuar no mercado de capitais, continuem diversificando e apostando em ações como acontece em países mais desenvolvidos.

 

Quer enviar sugestão, comentário, foto ou vídeo para a CBN Maringá? Faça contato pelo WhatsApp (44) 99877 9550