Pimenta mais ardida do mundo virou sorvete em Maringá
Foto: Michel Hajj

Carolina Reaper

Pimenta mais ardida do mundo virou sorvete em Maringá

Economia por Luciana Peña em 30/06/2022 - 10:32

Depois de ver a reportagem do Portal GMC Online, o dono de uma sorveteria da cidade criou a receita que está fazendo sucesso. E para fazer jus à pimenta, o sorvete também é bem ardido.

Mesmo quem gosta muito, mas muito mesmo de pimenta e tem tolerância às mais ardidas, sofre quando experimenta a Carolina Reaper, considerada em 2017, pelo Guiness Book, como a pimenta mais ardida do mundo.

O jornalista Willian Souza experimentou. [ouça o áudio]

Em Maringá, a Carolina Reaper faz sucesso, principalmente depois que o Portal GMC Online publicou uma reportagem com o produtor rural, mestre em pimentas Rildo Cazé, que cultiva a variedade há bastante tempo. [ouça o áudio acima]

A Carolina Reaper é resultado do cruzamento de outras duas pimentas e o experimento foi feito nos Estados Unidos. A variedade se adaptou bem ao clima no sul do país. Rildo explica como a ardência é medida. [ouça o áudio acima]

A pimenta já virou até sorvete. O empresário Michel Hajj, dono de uma sorveteria, foi quem criou a receita. Ele viu a reportagem do Portal GMC Online nas redes sociais do prefeito Ulisses Maia, que replicou a publicação. [ouça o áudio acima]


O quilo da Carolina Reaper, por enquanto, está custando 50 reais.