Polícia Civil diz não haver indícios de má conduta por parte da PM
Divulgação/PC

Paiçandu

Polícia Civil diz não haver indícios de má conduta por parte da PM

Segurança por Victor Simião em 19/08/2019 - 16:28

Pelo menos momentaneamente. A investigação está sendo realizada e tem 30 dias para ficar pronta. No sábado, um homem foi morto após disparos da Polícia Militar.

A Polícia Civil de Paiçandu não encontrou indícios de má conduta envolvendo os policiais militares, no caso da morte de um empresário. A ocorrência aconteceu no sábado (17) à noite. De acordo com a PM, dois policiais se deslocaram após um chamado que informava que um homem estaria com uma arma de fogo em Paiçandu. Esse homem, Celso de Souza, de 49 anos, teria resistido à abordagem e apontado a arma aos policiais.

Foi quando ele foi baleado. O homem morreu no local. A PM aprendeu um revólver com o número de identificação raspado e seis munições, duas delas deflagradas.

O problema é que familiares e pessoas que estavam no local disseram que Souza não utilizava armado e que a polícia abusou da força.

A Polícia Civil agora investiga o caso. Há muito boato, mas, até o momento, nada indica que tenha havido má conduta, disse o delegado Matheus Ganzer.

A Polícia Civil aguarda novos depoimentos e o resultado do exame de cadáver. A expectativa é de que o inquérito fique pronto em até 30 dias.

Celso de Souza era proprietário de uma fábrica de churrasqueiras.

A PM abriu um inquérito Polícia Militar para apurar o que aconteceu. Essa medida sempre ocorre quando há confrontos. O prazo para o encerramento do inquérito é de 60 dias. Se houver decisão do comando, os dois policiais militares podem ser afastados. Mas, até o momento, não há nada relativo a isso.