Prefeitura abre licitação de EPIs para a educação em Maringá
Imagem Ilustrativa | Foto: Cléber França/GMC Online

Registro

Prefeitura abre licitação de EPIs para a educação em Maringá

Educação por Victor Simião em 08/09/2020 - 16:32

É um certame para registrar o preço de materiais como máscaras e totens de álcool-gel. São itens para professores e alunos. Ainda não há data para o retorno presencial das aulas. Segundo município, estudos técnicos têm sido feitos.

A Prefeitura de Maringá abriu uma licitação do tipo registro de preço para a aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para o setor da educação. São itens para professores e alunos dos centros e escolas municipais. A modalidade do certame é pregão presencial do tipo menor preço. Como é um registro, a Prefeitura pode fazer as compras no futuro. Os concorrentes devem se inscrever até o dia 29 de setembro. O valor máximo a ser pago por dois lotes é R$ 533 mil.

A licitação foi publicada no Portal da Transparência de Maringá nesta terça-feira (08).

Devido à Covid-19, as aulas presenciais foram suspensas. Os estudantes de modo geral têm feito atividades em casa. Aí, os professores recebem os materiais, corrigem e lançam nota. A medida é para evitar o contágio do novo coronavírus. A rede do município conta com 30 mil alunos.

A CBN apurou que dentro da Secretaria de Educação não há qualquer previsão de retorno às aulas de forma presencial neste ano na rede municipal. A reportagem procurou a assessoria de imprensa da Prefeitura para comentar o assunto. Por meio dela, o Executivo disse ainda não ter definição concreta sobre o tema, mas que estudos técnicos têm sido feitos.

Na descrição do certame, a Prefeitura de Maringá informa querer registrar o preço de uma série de itens. Entre eles, totem para álcool-gel de um metro com capacidade de 2,5 litros. O preço unitário deve ser de R$ 244 no máximo. O município tem interesse em 293 unidades. O Executivo também prevê 35.400 máscaras para adultos, pagando no máximo R$ 1,85 por cada uma. A licitação aponta o interesse também em 240 unidades de tapete para desinfecção - cada um pode custar no máximo R$ 64,30.

Como é de praxe nas licitações, justificativas devem ser feitas. Nesta, a Prefeitura escreve que os EPIs são necessários neste momento de pandemia. São itens que garantem a todos os envolvidos condições adequadas de trabalho e prevenção a contaminações.

A CBN solicitou uma entrevista com a secretária de Educação do Município, Gisele Colombari. Até o fechamento desta reportagem, não obteve resposta da assessoria de imprensa.