Repaginada, técnica do eletrochoque é solução para casos graves
Luciana Peña/CBN Maringá

Jornada Psiquiátrica

Repaginada, técnica do eletrochoque é solução para casos graves

Saúde por Luciana Peña em 31/08/2018 - 11:19

Regulamentada desde 2002 como eletroconvulsoterapia, a técnica é aplicada em hospitais  especializados e ajuda os pacientes que não respondem a medicamentos. O tema é um dos debatidos na Jornada de Psiquiatria de Maringá.

20% dos pacientes com transtornos mentais não respondem a medicamentos e tratamentos convencionais. Eles acabam entrando em depressão profunda , com casos de catatonia e suicídio.

Uma técnica utilizada desde 2002 em pacientes nestas condições é a eletroconvulsoterapia. As raizes desta técnica estão na origem do tratamento psiquiátrico, é o temido eletrochoque, que entrou para a história da psiquiatria como uma tortura. A técnica moderna segue protocolos e pode ser a única solução para pacientes em estado muito grave, diz o psiquiatra Rafael Bernardon Ribeiro, um dos palestrantes da XII Jornada de Psiquiatria de Maringá, realizada na Sociedade Médica.

Exposição “Transformando seu Olhar” reúne telas pintadas por pacientes psiquiátricos de Maringá. O acervo é do Hospital Psiquiátrico e está na Sociedade Médica nesta sexta-feira (31) durante a XII Jornada de Psiquiatria. A pintura é considerada terapêutica. Ela permite aos pacientes expressar sentimentos represados  no inconsciente.