“A falta de público no estádio será sentida”, diz presidente do Maringá FC
Imagem Ilustrativa/Foto: Arquivo/CBN Maringá

Futebol

“A falta de público no estádio será sentida”, diz presidente do Maringá FC

Esporte por Victor Simião em 22/09/2020 - 16:53

O time estreia na série B do Campeonato Paranaense no fim de semana. Devido à Covid-19, os portões permanecerão fechados. Para João Vitor Mazzer, a questão do dinheiro arrecadado no jogo é pequena comparada ao apoio do torcedor.

A poucos dias da estreia na Série B do Campeonato Paranaense, o presidente do Maringá Futebol Clube falou com a nossa reportagem. O empresário João Vitor Mazzer conversou com a CBN nesta terça-feira (22) abordando tópicos como as expectativas na segunda divisão do estadual. O MFC estreia no domingo (27), às 10h, no estádio Willie Davids contra o Araucária. Devido à Covid-19, a presença de público não está autorizada. Ou seja, portões fechados. A capacidade do estádio é de 12 mil torcedores.

Em grandes competições, a presença de público é uma das rendas de um time. No caso do Maringá FC, a situação não é bem assim. O dinheiro arrecadado no jogo é menos importante que a torcida. “A falta de público será sentida”, avaliou Mazzer. [ouça no áudio acima]

Ao longo dos últimos meses, o MFC vinha conversando com a prefeitura de Maringá. É que o futebol não estava autorizado na cidade. A liberação ocorreu nesta segunda-feira (21), conforme reportagem da CBN.

Em relação aos esportes coletivos, a prática só poderá ocorrer a partir do dia primeiro de outubro e de segunda a sábado.

No caso do MFC, o clube recebeu uma autorização específica da Prefeitura de Maringá. Protocolos de organizações do futebol determinam que todos os envolvidos no jogo façam o exame da Covid-19 um dia antes de cada partida, explicou o presidente. [ouça no áudio acima]

O Maringá já tem 26 atletas no plantel. O objetivo é chegar a 27.

10 clubes participam da série B. Os dois finalistas do torneio sobem à principal divisão.