Casa Civil estadual diz que vai discutir propostas para Maringá
Imagem ilustrativa/AEN

Estudo

Casa Civil estadual diz que vai discutir propostas para Maringá

Por Victor Simião em 15/05/2019 - 16:14

É que no começo do mês deputados de Maringá apresentaram 17 demandas. Governo se instala em Maringá nesta quarta-feira (15).

Player Ouça a reportagem

Por meio da assessoria, a Secretaria Estadual da Casa Civil, informou ter recebido a proposta dos deputados estaduais de Maringá. Agora, a pasta analisa as demandas e pretende colocá-las em discussão durante a Expoingá. É que o Governo e a Assembleia Legislativa do Paraná se instalam na cidade durante o evento. 

A resposta da assessoria chegou na tarde desta quarta-feira (15). A CBN aguardava um posicionamento desde a sexta-feira (10) passada.  
Em linhas gerais, discutir não significa implementação. A CBN quis saber se alguma decisão já havia sido tomada, o que não foi respondido. 

Os seis deputados estaduais da região, que compõem a Bancada de Maringá na Assembleia Legislativa, apresentaram 17 demandas ao Governo. Um ofício foi protocolado na Governadoria e na Casa Civil no dia 08 deste mês.  O documento tem seis páginas. As 17 demandas envolvem segurança, obras, saúde, educação e tributação, conforme a CBN informou na semana passada.

Por conta da instalação do Governo em Maringá, a expectativa dos parlamentares é a de que algo já possa ser anunciado. 

Assinaram o ofício os deputados estaduais delegado Jacovós, Do Carmo, Dr Batista, Evandro Araújo, Homero Marchese e Soldado Adriano José.
Há cinco demandas para a Universidade Estadual de Maringá. Entre outras, o aumento no número de leitos para ala pediátrica do Hospital Universitário; e liberação de recursos para finalização da construção do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Análises Clínicas, o Lepac.
Há também pedidos para a região, como a construção de trincheira ou viaduto em Sarandi. 

No começo desta semana, o deputado estadual Homero Marchese disse saber que o recurso financeiro não é infinito, e que se pudesse escolher priorizaria a questão da segurança, com mais efetivo para as policias em Maringá. 

Deputados também querem subsídio para o transporte coletivo da região metropolitana de Maringá. A estimativa, segundo o ofício, é que com isso a passagem seria reduzida em 10 centavos.

Notícias da mesma editoria