Denarc apreendeu mais cocaína e drogas de baladas em 2018 em Maringá
Divulgação/Denarc

Ilícitos

Denarc apreendeu mais cocaína e drogas de baladas em 2018 em Maringá

Segurança por Victor Simião em 11/01/2019 - 17:00

Entretanto, dados relativos à maconha diminuíram.  “Traficantes têm mudado logística”, diz delegado da divisão.

A Divisão Estadual de Narcóticos de Maringá apreendeu mais drogas consideradas caras em 2018. Cocaína, LSD e ecstasy foram as que esse grupo da polícia civil mais encontrou no ano passado na cidade e região. O dado é significativo quando comparado com 2017.

Em 2017 foram apreendidos dois quilos e meio de cocaína; no ano passado, 85 quilos e meio; de LSD, foram duas unidades apreendidas em 2018 – em 2017, nenhuma. Em relação ao ecstasy, foram retiradas de circulação 100 unidades em 2018; em 2017 nenhuma também.
O foco nesse tipo de droga de balada foi uma determinação do delegado Leandro Roque, que assumiu a Denarc em abril de 2018.

Entretanto, houve a diminuição de apreensão de maconha conhecida como prensada. Em 2017 foram quase 50 toneladas. No ano passado, 18 toneladas.
Uma das explicações para essa diminuição é porque os traficantes têm mudado a logística, diz o delegado da Denarc. Segundo Leandro Roque, tem havido menor envio de grandes volumes para nossa região.

Entretanto, a maconha skunk, mais forte e mais cara, teve um maior volume apreendido. Em 2018 foram 255 quilos e três ações. Em 2017, uma ação que encontrou três quilos.
Em relação ao crack, nos dois anos os números foram semelhantes. 8 quilos retirados em 2018; em 2017, 10 quilos.
Em 2018 11 armas e 47 veículos foram aprendidas. 125 pessoas foram presas. Em 2017, 09 armas e 77 veículos foram encontrados pelos policias. E 138 pessoas foram presas.