Inteligência artificial classifica grãos de soja em cooperativa de Maringá
Imagem Ilustrativa/Foto: Jing por Pixabay

Agronegócio

Inteligência artificial classifica grãos de soja em cooperativa de Maringá

Tecnologia por Luciana Peña em 14/10/2020 - 11:24

O recurso desenvolvido pelo Senai tem 90% de acerto. O Senai tem um departamento de inteligência artificial que desenvolve projetos para várias empresas do estado.

O HUB de inteligência artificial do Senai trabalha com 50 empresas do Paraná que querem implantar inteligência artificial no processo de produção e gestão.

O agronegócio é um dos setores beneficiados por esta tecnologia.

Em Maringá, a Cocamar utiliza a visão computacional para a classificação de grãos. Uma câmera captura imagens de amostras de grãos de soja, armazenando informações e treinando um algoritmo para monitorar e padronizar a seleção automaticamente.

É o que explica o gerente de Serviços de Inovação do Sistema Fiep, Felipe Couto.[ouça no áudio acima]

O mesmo processo desenvolvido para a seleção dos grãos pode ser aplicado em outros setores da cooperativa. Em três meses, a inteligência artificial é capaz de melhorar um sistema, desde que haja informação disponível. É com base em dados que o algoritmo aprende e cria padrões. As cooperativas têm bastante informação. Números coletados diariamente por uma série de funcionários. Um exemplo: a medição de umidade do grão. [ouça no áudio acima]

Na seleção dos grãos, a inteligência artificial permite uma assertividade de 90%.