Membros da CPI da Saúde esperavam mais de William Gentil
A investigação foi aberta na Câmara para investigar gastos na Secretaria de Saúde após uma fala do responsável pela pasta em Maringá (Foto: Arquivo/CMM)

Avaliação

Membros da CPI da Saúde esperavam mais de William Gentil

Política por Victor Simião em 14/07/2020 - 18:14

Vereador prestou depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito, mas não apresentou provas. A investigação foi aberta na Câmara para investigar gastos na Secretaria de Saúde após uma fala do responsável pela pasta em Maringá.

Os vereadores e a equipe técnica que trabalham na CPI da Saúde esperavam mais do depoimento de William Gentil. Nesta terça-feira (14), o parlamentar prestou depoimento. Ele é um dos principais críticos da gestão Ulisses Maia e foi um dos primeiros a pedir uma investigação na Saúde. A Comissão foi criada após o secretário de Saúde de Maringá, Jair Biatto, ter dito que o município pagava até três vezes mais na compra de produtos. Depois, ele se explicou, dizendo que a burocracia e a alta demanda por materiais justificam o preço mais alto.

Na reunião da CPI também foi ouvido o empresário Aluísio Andreatta, que faz parte do conselho de Gestão Fiscal de Maringá, um órgão ligado à Prefeitura. Tanto Andreatta quanto Gentil estiveram em uma reunião em maio, quando Biatto falou pela primeira vez sobre a compra de produtos mais caros. Foi durante um encontro de uma comissão que acompanhava as compras devido à pandemia da Covid-19. Um áudio dessa reunião foi amplamente divulgado nas redes sociais, e foi apresentado durante a CPI.

Em depoimento, Andreatta falou sobre o que ouviu na reunião em maio. Ele confirmou a fala de Biatto e disse que havia ficado surpreso com a afirmação. O empresário não apresentou provas contra o secretário.

O depoimento de Gentil era aguardado porque ele faz diversas críticas à administração. Na fala dele, contou sobre a reunião e disse que o áudio desse encontro foi gravado por um assessor dele. Quando questionado se tinha como garantir que de fato a Prefeitura de Maringá pagava mais por produtos ou se sabia de outra situação errada, informou não ter como saber, a não ser pela fala de Jair Biatto. [ouça no áudio acima]

Um vereador que faz parte da CPI disse em off que ficou claro que Gentil e outros parlamentares críticos querem politizar a fala de Biatto. Essa avaliação é confirmada por um membro técnico da equipe que também falou em off com a reportagem.

Membros da comissão já disseram mais de uma vez que foi uma fala infeliz. Até agora, dados analisados apontaram duas compras de produtos acima do valor, de uma lista de 25 itens.

Relator da CPI, o vereador Sidnei Telles disse ter sido importante ouvir os depoimentos para analisar como um todo a situação. [ouça no áudio acima]

Em um determinado momento do depoimento, Gentil disse que o áudio da reunião era parcial e que um outro trecho, com cinco minutos, deve ser apresentado em breve e trazer novas revelações. [ouça no áudio acima]

O presidente da CPI, vereador Flávio Mantovani, fez um pedido para que Gentil apresente o áudio completo. [ouça no áudio acima]

A Prefeitura de Maringá tem dito que apoia os trabalhos da comissão para que fique claro que não há irregularidades nas compras de produtos.