Painéis fotovoltaicos começam a gerar energia no campus da UEM
Foto: UEM

Sustentabilidade

Painéis fotovoltaicos começam a gerar energia no campus da UEM

Meio Ambiente por Luciana Peña em 27/06/2020 - 09:59

A miniusina de energia elétrica vai garantir uma economia anual de R$ 200 mil. O campus gasta no mesmo período R$ 5 mi. Um projeto semelhante pode ser instalado na nova ala de 108 leitos do HUM.

Ainda é pouca energia. Mas é o primeiro passo para um projeto de sustentabilidade mais audacioso.

O campus sede da Universidade Estadual de Maringá gasta 5 milhões de reais por ano com energia elétrica.

Em 2017, a universidade participou de um edital de eficiência energética da Copel e foi contemplada.

Com recursos do edital, foram instaladas 160 placas de silício para a captação de energia solar em nove edifícios do campus. A energia produzida garante uma economia de 200 mil reais na conta de luz.

O projeto está em fase final de implantação diz o professor do departamento de engenharia da produção Carlos Antônio Piso, assessor especial da reitoria para melhorias da gestão de obras e convênios. [ouça no áudio acima]

O professor explica que as placas produzem energia para o bloco onde estão instaladas, mas se não houver consumo a energia vai para a rede e pode abastecer outros prédios da UEM. [ouça no áudio acima]

A universidade também concorre em outro edital de eficiência energética, da Eletrobras. E a proposta é instalar módulos de energia fotovoltaica no prédio onde estão os 108 novos leitos do Hospital Universitário. [ouça no áudio acima]

Com o edital da Copel, a UEM também conseguiu trocar a iluminação do campus por lâmpadas de led, que geram uma economia de 500 mil reais ao ano para a universidade.