Polícia aponta envolvimento de diretor de sindicato em incêndio de ônibus
Foto: Luciana Peña/CBN Maringá

Cidade Verde

Polícia aponta envolvimento de diretor de sindicato em incêndio de ônibus

Segurança por Luciana Peña em 24/09/2020 - 11:01

Polícia confirma incêndio criminoso em garagem da Cidade Verde e aponta envolvimento de diretor de sindicato. A Polícia Civil em Sarandi conseguiu imagens que mostram com exatidão como teve início o fogo que destrui seis ônibus do transporte metropolitano na madrugada dessa quarta-feira (23).

Os policiais civis de Sarandi, com apoio dos policiais de Maringá e da Polícia Militar, confirmaram que o incêndio na garagem da empresa de transporte metropolitano Cidade Verde foi criminoso.

Imagens de câmeras de segurança mostram um carro com quatro ocupantes parando em frente à garagem.

Três homens descem. Dois pulam a grade e invadem a garagem. O que ficou do lado de fora passa pelo alambrado um galão de combustível.

A policia descobriu que o carro foi alugado por uma mulher.

Ela foi ouvida pelo delegado de Sarandi Adriano Garcia e contou que alugou o carro para um amigo, que é diretor do Sintromar, sindicato que representa motoristas do transporte metropolitano. [ouça no áudio acima]

A polícia pede ajuda de postos de combustíveis para obter informações sobre o abastecimento de galões com combustível. [ouça no áudio acima]

O WhatsApp da PC é 9. 9137 9773. Ninguém foi preso até o momento. O diretor sindical não foi localizado para prestar esclarecimentos. A CBN tenta contato com o Sintromar para comentar o caso.

Em nota o Sinttomar informou que: 

"Sobre o incêndio na garagem da Cidade Verde, em Sarandi, o SINTTROMAR informa que está ciente das declarações feitas pelo delegado à imprensa, na manhã desta quinta (24), e que está à disposição da Polícia Civil para todos os esclarecimentos necessários.

O SINDICATO reforça seu manifesto anterior pelo total interesse na rápida, isenta e integral investigação pelas autoridades policiais acerca do grave infortúnio ocorrido na garagem da referida empresa, provocado pela propagação de incêndio criminoso.

O SINTTROMAR manifesta, ainda, repúdio contra qualquer afirmação ou ilação, premeditada ou não, por parte de qualquer autoridade pública ou de outro ente, que tente vincular o grave incidente ocorrido à entidade sindical; ou que tente manchar, de forma leviana, o movimento paredista que luta contra perdas salariais e de direitos."