Bombeiros somam 133 atropelamentos e três óbitos este ano em Maringá
Imagem Ilustrativa/Foto de Cleber França

Atropelamentos

Bombeiros somam 133 atropelamentos e três óbitos este ano em Maringá

Por Carina Bernardino em 12/07/2019 - 10:52

Em relação a 2018, houve queda nos acidentes, mas aumento nas mortes. Idosos continuam sendo as principais vítimas de atropelamento.

Player Ouça a reportagem

Um levantamento feito pelo 5º Grupamento de Bombeiros de Maringá aponta que de janeiro a julho deste ano ocorreram 133 atropelamentos na cidade com três óbitos. No mesmo período de 2018, das 147 pessoas atropeladas, duas não resistiram aos ferimentos e morreram. Mas se os dados forem comparados com um município do mesmo porte, como Londrina, o Aspirante Pedro Gonçalves diz que os índices maringaenses são menores. É que este ano, 146 pessoas foram atropeladas em Londrina e sete morreram. Ouça a entrevista.

Para o Corpo de Bombeiros, os óbitos só são contabilizados nos locais dos acidentes. Outra informação é, que além do órgão, o Samu também realiza atendimentos de atropelamentos.

Em relação as vítimas, as principais continuam sendo as pessoas com mais de 60 anos.

Desde abril, a Secretaria de Mobilidade Urbana de Maringá intensificou as ações de educação no trânsito com idosos. É que das nove mortes por atropelamentos registradas em 2018, seis foram de pessoas da terceira idade. O projeto em andamento foi denominado como “A Pessoa Idosa no Trânsito”, explica o gerente de Educação de Trânsito, Rafael Martins.

Em Maringá, de acordo com a Semob, entre as principais causas para os atropelamentos estão a velocidade e mudança de faixa sem sinalização prévia do condutor e, principalmente, a atitude imprudente do pedestre, que insiste em atravessar fora da faixa e desrespeitar o tempo do semáforo.

Notícias da mesma editoria