Carro particular usado em campanha eleitoral pode ter dificuldade de receber seguro
Foto: Ilustrativa/José Cruz/Agência Brasil

Eleições 2020

Carro particular usado em campanha eleitoral pode ter dificuldade de receber seguro

Eleições 2020 por Luciana Peña em 22/10/2020 - 10:13

A orientação é que o dono do veículo avise a seguradora e mude o perfil para carro de uso comercial. Já para carros apenas adesivados, seguindo as regras das seguradoras, não há problemas.

Nas redes sociais circula uma informação que está deixando muita gente preocupada.

Adesivar o carro com propaganda política pode trazer problemas? Uma das mensagens que circulam diz que as seguradoras não cobrem carros plotados com qualquer tipo de propaganda , até mesmo propaganda política.

Para entender a questão, a CBN conversou com o corretor de seguros José Ramil Poppi, e diretor do Sincor, Sindicato dos Corretores de Seguros e Capitalização do Paraná. 

É preciso primeiro explicar que as seguradoras classificam os veículos em perfis. Existe o veículo de uso particular e o de uso comercial.

O corretor explica que o problema surge quando o carro de uso particular for usado na campanha eleitoral. Por exemplo, transportando cabos eleitorais.

A orientação neste caso é que o proprietário procure a seguradora e altere o perfil. [ouça no áudio acima]

Há um outro porém. As seguradoras estabelecem regras para a adesivagem de veículos com propaganda eleitoral. Caso mais de 50% do veículo estiver adesivado, automaticamente ele sai do perfil particular e entra no perfil comercial. [ouça no áudio acima]

A Justiça Eleitoral permite a fixação de adesivo plástico em automóveis, caminhões, bicicletas, motocicletas e janelas residenciais, no tamanho máximo de 0,5 metro quadrado, desde que a fixação seja espontânea e não haja qualquer tipo de pagamento em troca. A legislação também permite fixação de adesivos microperfurados de qualquer tamanho no para-brisa traseiro de veículos. Estas regras estão no artigo 37 da lei 9.504 de 1997.