30% dos alunos da rede particular não se adaptaram ao ensino remoto
Donos de escolas pedem a retomada gradual das atividades presenciais/ Foto: Luciana Peña/CBN Maringá

Manifestação

30% dos alunos da rede particular não se adaptaram ao ensino remoto

Educação por Luciana Peña em 20/09/2020 - 12:55

É o que aponta pesquisa realizada por algumas escolas da rede privada. Neste domingo (20), donos de escolas ligadas ao Sinepe e ao Sinfantil fizeram uma manifestação pedindo o retorno gradual das atividades presenciais. Uma sala de aula simbólica foi montada na Praça da Catedral. O pedido é para que os pais tenham o direito de decidir.

As escolas estão fechadas desde o início da pandemia.

O Paraná tem um protocolo de retorno às aulas presenciais, elaborado pela Secretaria de Estado da Saúde,  mas sem data prevista para o reinício das atividades. 

 Enquanto isso, as escolas seguem com o ensino remoto.

 As escolas particulares se organizaram e conseguiram oferecer o ensino online logo no começo da pandemia.

 Mas com o retorno ao trabalho, muitos pais se viram numa situação complicada, nem sempre com condições de deixar o filho sozinho em casa ou com tempo para ajudar o filho no aprendizado.

 É por isso que o setor pede a retomada gradual das aulas. Num ensino híbrido, com aulas remotas e aulas presenciais. 

 O professor Antônio Leonel, dono de escola, diz que investiu na compra de equipamentos de edição e vídeo e de câmeras para que todas as salas de aulas possam ter professores dando aulas para os alunos em sala e os alunos em casa. [ouça o áudio acima] 

 Uma pesquisa realizada por algumas escolas particulares de Maringá aponta que 50% dos pais querem a retomada das aulas.

 A empresária Cristiane Strozzi, dona de escolas de educação infantil e ensino fundamental,  diz que a vontade dos pais reflete uma realidade também apontada em pesquisas: 30%dos alunos não conseguiram se adaptar ao ensino remoto. [ouça o áudio acima]

 Até a avaliação fica comprometida com o ensino totalmente remoto, diz a professora. [ouça o áudio acima] 

 É por isso que o setor pede a retomada gradual das aulas. Neste domingo (20), empresários do setor se manifestaram na Praça da Catedral. Uma sala de aula simbólica foi montada no gramado, com cadeiras vazias, balões pretos e a frase: “escolas vazias são escolas sem vida, pelo direito de escolha das famílias. [ouça o áudio]

A manifestação foi organizada por 17 escolas. A sala simbólica fica montada na Praça da Catedral até às 18h.