Biblioteca CBN

Pode até parecer, mas “O peso do pássaro morto” não é despretensioso