Crescer e aprender com o consumo
Imagem ilustrativa/Pixabay/domínio público

Opinião

Crescer e aprender com o consumo

O comentário de Gilson Aguiar por Gilson Aguiar em 20/01/2020 - 08:30

Os brasileiros estão aprendendo com os erros? Quando o assunto é consumo os números podem indicar isso. Mas não é um aprendizado homogêneo e de forma intensa. Ele é incerto e vagaroso. Estamos falando do comércio varejista e os números de seu crescimento este ano.

No Paraná, entre janeiro e novembro de 2019, o crescimento foi de 3%. Mantendo uma tendência dos últimos dois anos. Um dado positivo. O Estado não tem o maior crescimento do país no ano passado, neste mesmo período. O Amapá é quem mais cresceu, 19%. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

A complexidade da economia paranaense deve ser levada em conta. Há uma diversidade de variáveis que atingem o potencial de consumo e as vendas no varejo. A população do Estado já tem um histórico de endividamento acima da média nacional. Hoje, 68% dos moradores tem dívidas. 

Erros de consumo acima do potencial de ganho se aprende de forma traumática muitas vezes. A perda de renda com redução do salário, a remuneração de alguma forma, ou até mesmo o desemprego, colaboraram para a crise financeira que muitos viveram nestes anos de crise.

Se o crescimento foi gradativo e sólido, realmente teremos aprendido a lição. As coisas serão melhores. Porque é do comportamento de cada um em relação às finanças pessoas que se faz uma grande diferença. O futuro da macroeconomia acaba por ter efeitos positivos e gera um ambiente mais confiável se o consumidor se mostrar mais lúcido. A lei de mercado é fundamental neste sentido. 

Assim, vamos entender o crescimento com índices baixos como um bom sinal. Quem sabe aprendemos a lição. Se for isso, temos que comemorar a ponderação e esperar que o futuro virá com menos traumas e excessos e mais acertos quando o assunto é economia.