Dez cidades do noroeste são alvo de operação do Gaeco
Imagem Ilustrativa | Foto: Divulgação/Gaeco

Networking

Dez cidades do noroeste são alvo de operação do Gaeco

Segurança por Luciana Peña em 15/10/2020 - 12:53

Pelo segundo dia consecutivo o Gaeco, Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, do Ministério Público do Paraná, cumpre mandados de busca e apreensão na Operação Networking.

O objetivo da operação é investigar suspeitos de fraudar licitações públicas.

Nesta quinta-feira (15), foram cumpridos mandados na Câmara de Vereadores de São Carlos do Ivaí e nas Prefeituras de Cidade Gaúcha, Francisco Alves, Tuneiras do Oeste, Jussara, Icaraíma, Nova Londrina, Porto Rico, Nova Aliança do Ivaí e Iporã, na região noroeste; e Farol, na região centro-oeste.
Também estão sendo investigados contratos com as prefeituras de Abatiá, Assaí, Brasilândia do Sul, Cafezal do Sul, Douradina, Alto Piquiri, Maria Helena e Itaúna do Sul.

Nessa quarta-feira (14), os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Umuarama, Pérola, Perobal, Cruzeiro do Oeste, Loanda, Barracão e Pitanga. Nestes casos foram 18 mandados judiciais em residências de pessoas investigadas e sedes de empresas. Não há contratos com estas prefeituras em investigação.

De acordo com as investigações, conduzidas pelo Núcleo de Cascavel do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado e pelo Núcleo de Umuarama do Gepatria, Grupo Especializado na Proteção ao Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa, a suspeita é de um cartel envolvendo empresas de uma mesma família.

As empresas prestam serviços de apoio técnico, fornecimento de softwares de gestão, portais da transparência e soluções tecnológicas de segurança de rede. Os contratos investigados somam 4 milhões de reais.