Durante pandemia, rede de bibliotecas de Maringá busca se atualizar
Imagem Ilustrativa | Foto: Arquivo/PMM

Acervo

Durante pandemia, rede de bibliotecas de Maringá busca se atualizar

Cultura por Victor Simião em 09/07/2020 - 18:29

As seis que existem na cidade fazem empréstimos, mas estão fechadas para o atendimento ao público devido à Covid-19. Por conta disso, servidores alimentam um sistema online para cadastrar os livros do acervo - algo que estava desatualizado.

O que antes parecia algo distante, difícil, vem se tornando realidade. E muito por conta da Covid-19. Devido ao fechamento para o público externo durante a pandemia do coronavírus, a rede de bibliotecas de Maringá tem passado por uma atualização. No momento, os servidores e estagiários que trabalham nesses locais têm um objetivo: o de cadastrar o acervo no Pergamum, um sistema online.

O acervo tem em torno de 150 mil volumes, entre livros, gibis e periódicos. Ao todo, seis bibliotecas fazem parte da rede.

Os livros podem ser emprestados no momento, claro, mas há um novo protocolo. É necessário ligar antes ou enviar um e-mail. Aí o item é separado e entregue do lado de fora.

Cadastrar no sistema é a prioridade máxima, mas não há um prazo para a finalização, disse o gerente de Livro, Leitura e Literatura da Prefeitura de Maringá, José Flauzino. [ouça no áudio acima]

A ideia também é que não haja mais fichas e que o sistema seja mais tecnológico. Atualmente, quem usa as bibliotecas tem uma carteirinha de papel. O plano é que cada usuário tenha uma espécie de cadastro e aí o empréstimo seja registrado por meio de um comprovante.

Das seis bibliotecas da rede, a da Mandacaru e a do Parque das Palmeiras estão fechadas. É que os servidores que trabalham lá fazem parte do grupo de risco.

No primeiro semestre de 2020, foram registrados 11.132 empréstimos das bibliotecas municipais. O número é 60% menor que o registrado no mesmo período do ano passado. Em 2019, foram feitos 28.302. Um dos motivos para a queda é o coronavírus.