Empresa de Maringá e UEM desenvolvem teste ultrarrápido para detectar o coronavírus
Foto: Luciana Peña/CBN Maringá

Tecnologia

Empresa de Maringá e UEM desenvolvem teste ultrarrápido para detectar o coronavírus

Saúde por Luciana Peña em 18/06/2021 - 11:53

O resultado sai em três segundos e a precisão é de 90%. A tecnologia foi validada num estudo científico da Universidade Estadual de Maringá e a empresa já entrou com um pedido de registro junto à Anvisa.

O software que permite a realização de um teste ultrarrápido para detecção do coronavírus funciona em conjunto com um espectrofotômetro, um aparelho comum no mercado.

O scanner do espectrofotômetro, guiado pelo software, analisa a saliva da língua em busca de partículas virais.

Em três segundos, vem o resultado. A precisão é de 90%.

A tecnologia desenvolvida por uma empresa de software e validada pela Universidade Estadual de Maringá foi apresentada nesta sexta-feira como algo inédito no mundo.

O virologista Dennis Bertolini que comandou o estudo científico para validar a técnica diz que o teste ultrarrápido pode ser usado, por exemplo, no transporte público. [ouça o áudio acima]

O exame, além de rápido, não é invasivo. E o custo para a testagem em massa é muito menor do que os exames disponíveis atualmente. {ouça o áudio acima]

A empresa que desenvolveu o software entrou com o registro na Anvisa no dia 7 deste mês e aguarda uma resposta da agência reguladora.

O engenheiro de software João Otávio Sedovski Garcia diz que a inovação é disruptiva. [ouça o áudio acima]

(Foto: Divulgação/UEM)