Fotos mostram violência contra população LGBTQI+
Camila Dias

Exposição

Fotos mostram violência contra população LGBTQI+

Cultura por Victor Simião em 15/02/2019 - 17:00

Imagens fazem parte da exposição “Meu corpo > objeto alvo”, que será aberta no domingo (17) em Maringá.  

Em 2018, 153 pessoas LGBTQI+ foram mortas por preconceito, segundo uma ONG que defende o direito dos homossexuais no Brasil. Além disso, há ações que não entram em relatórios: um comentário maldoso, ou mesmo algum tipo de violência física. A ação contra lésbicas, gays, bi, trans , queer e intersex motivou a exposição fotográfica “Meu corpo > objeto alvo”.

São diversas fotos de Camila Dias, que vão ficar expostas no Teatro Calil Haddad, em Maringá. A abertura da exposição ocorre no domingo, dia 17, às 19h, e segue até o dia 10 de março. A classificação indicativa é de 16 anos. A entrada é gratuita.

O ator Leonardo Fabiano aparece nas fotos. Foi com ele que Camila teve ideia da exposição, já que o ator foi vítima violência, diz ela.

Esta é a primeira exposição de Camila Dias. Apesar de ser um ensaio, as imagens buscam passar a ideia de violência simbólica e física. Na avaliação da fotógrafa, uma exposição como essa serve para divulgar a violência diária que grupos minoritários sofrem. Ela avalia que tanto Maringá quanto o Brasil não tratam essa questão como deveria.

A exposição “Meu corpo > objeto alvo” é realizada por meio do Prêmio Aniceto Matti, da Prefeitura de Maringá.