Greve e empréstimos
Acompanhe O Assunto é política com Diniz Neto, de segunda a sexta, às 09h40 e às 14h20

O Assunto é Política

Greve e empréstimos

Por Diniz Neto em 15/07/2019 - 10:28
Player Ouça o boletim

15 de julho, segunda-feira.

Dia do Homem, no Brasil. A data internacional é 19 de novembro.

O foco dos objetivos é a saúde e bem-estar do homem. 
No Brasil, a data foi proposta pela Ordem Nacional dos Escritores em 1992. 
A data internacional foi criada pelo médico Jerome Teelucksingh, de Trinidad e Tobago, para enfatizar a necessidade de cuidados regulares para promoção da saúde do gênero masculino. Ele ganhou apoio da comunidade internacional e da Organização das Nações Unidas (ONU), em 1999.

Um dos principais desafios do homem é a prevenção do câncer de próstata. Associado a isso está a divulgação de hábitos saudáveis, como alimentação correta, prática regular de exercícios físicos e a prevenção de doenças e cuidados com a saúde, medindo. Importante medir regularmente a pressão arterial, glicemia (diabetes), ir ao médico pelo menos uma vez por ano, mesmo que não sinta nenhum desconforto ou problema.

O município de Maringá e outros municípios da região mantém programas públicos de saúde do homem.  

Dois assuntos importantes na coluna de hoje: 
- O fim da greve dos professores no Paraná
- Vereadores autorizam Prefeitura a fazer empréstimos que somam R$ 42 milhões

FIM DA GREVE DOS PROFESSORES
Os professores e funcionários das escolas do estado do Paraná decidiram, neste sábado (13), suspender a greve que começou no dia 25 de junho. Na sexta-feira (12), o A assembleia geral foi realizada em frente ao Palácio Iguaçu com a deliberação final pelo fim da greve.

A nova proposta não agradou a categoria, mas na avaliação da maioria a melhor decisão foi  a suspensão do movimento e continuidade das mobilizações para que as propostas sejam efetivadas. A categoria vai buscar junto ao governo avanço em alguns pontos.

Uma nova assembleia para tratar do assunto foi marcada pelos servidores para o dia 10 de agosto.

A proposta enviada pelo governo prevê pagamento de 5,08% de reajuste, de forma parcelada. A primeira parcela, conforme a proposta aceita pela categoria, é de 2%, com pagamento em janeiro de 2020.

As outras duas parcelas propostas são de 1,5%, com pagamentos em janeiro de 2021 e janeiro de 2022, entretanto, sob a condição de só serem pagas se a receita líquida do estado crescer ao menos 6,5%.

Os servidores vão debater com a Secretaria de Educação o calendário de reposição das aulas. O comando da greve informou que, nas negociações com o governo, ficou acertado que não haverá descontos dos dias de paralisação nos salários.

SERVIDORES DA UEM DISCUTEM PROPOSTA NA QUARTA-FEIRA
A entidade de representação dos servidores da UEM marcaram para quarta-feira, 17 de julho, às 14h30, a discussão sobre a proposta do governo.
A assembleia unificada das categorias será realizada no Restaurante Universitário.

PREOCUPAÇÕES DO OBSERVATÓRIO SOCIAL DE MARINGÁ
A presidente do Observatório Social de Maringá, Giuliana Lenza, foi entrevistada por Luciana Peña na tarde de sexta-feira, na CBN Maringá. 
A presidente do Observatório manifestou a sua preocupação com os empréstimos aprovados pelos vereadores, na semana passada e falou dos impactos que isso terá nas próximas dias gestões municipais.

Na opinião de Giuliana Lenza as obras anunciadas não são emergenciais para justificar um empréstimo e questiona a falta de planejamento, de projetos da Prefeitura.

Ela considerou a aprovação da autorização dos empréstimos, em pedido de urgência do Executivo à Câmara, algo preocupante. Ela classifica uma aprovação feita dessa forma como uma prova da falta de planejamento da administração municipal.

O Observatório também cobrou mais profundidade no debate por parte dos vereadores, que são diretamente responsáveis pelo endividamento do município.

Na sua entrevista ela disse que os empréstimos foram autorizados sem a apresentação dos projetos e detalhamentos para os investimentos e obras. Ou seja, como saber o valor exato a ser utilizado?

A presidente do Observatório Social, Giuliana Lenza, disse que espera que o Poder Executivo reveja estes empréstimos.

A íntegra dessa entrevista está no site da CBN Maringá. (CLIQUE AQUI)

CINE TEATRO PLAZA
O empréstimo para desapropriação e adequação do Cine Teatro Plaza merece um debate mais profundo.

Primeiro, o investimento está muito longe de ser uma prioridade para a administração e a população. A cultura é sim, importante, mas sem dúvida existem na frente outros investimentos e programas essenciais para a população. Não vou enumerar, mas todos os ouvintes, com certeza, têm uma lista de necessidades e inclusive promessas não cumpridas que não incluem a desapropriação do Cine Teatro Plaza.

Qual é o projeto completo para o prédio? Quais são as suas atuais condições estruturais? O que é possível e necessário fazer para a sua plena utilização?

Enfim, são muitas as perguntas sobre o prédio e nenhum outro argumento tem relevância ou força suficiente para fundamentar a necessidade de urgência e empréstimo para este investimento de R$ 16 milhões.

SEM UNANIMIDADE
Importante destacar que na Câmara Municipal a aprovação dos empréstimos não foi unânime. Se manifestaram e votaram contra os vereadores Chico Caiana (PTB), Dr. Jamal (PSL), Jean Marques (PV) e William Gentil (PTB).

Votaram pela aprovação dos empréstimos os vereadores: Alex Chaves (PHS), Altamir dos Santos (PSD), Belino Bravin (PP), Carlos Mariucci (PT), Flavio Mantovani (Cidadania), Mario Verri (PT), Odair Fogueteiro (PHS), Onivaldo Barris (PHS), Professor Niero (PV) e Sidnei Telles (PSD).

Notícias da mesma editoria