Mais de 20 médicos cubanos deixam as principais cidades do Noroeste
Divulgação

Saúde

Mais de 20 médicos cubanos deixam as principais cidades do Noroeste

Saúde por Carina Bernardino em 21/11/2018 - 17:38

O maior número de descredenciamentos do Programa Mais Médicos ocorreu nos municípios de Paiçandu, Paranavaí e Campo Mourão 

Pelo menos 21 médicos cubanos que atendiam em Maringá, Sarandi, Paiçandu, Paranavaí, Campo Mourão e Cianorte deixaram os municípios nesta quarta-feira (21). A maioria dos profissionais não só parou o atendimento pelo Sistema Único de Saúde, como também já foi embora dos municípios. O anúncio do fim do convênio entre o Brasil e o Ministério da Saúde Pública de Cuba para o Programa Mais Médicos ocorreu no dia 14 deste mês.

O município da região Noroeste com o maior número de descredenciamentos é Paiçandu, que perdeu, de uma só vez, sete dos oito médicos do Programa Saúde da Família. O prefeito Tarcísio Marques dos Reis lamentou a situação porque muitos moradores ficarão desassistidos até a contratação de novos profissionais.

A lista de descredenciamentos levantada pela CBN na região Noroeste aponta que Sarandi perdeu um médico, Maringá e Cianorte, dois cada município, Campo Mourão teve cinco desligamentos, Paranavaí, seis e em Paiçandu, foram sete. Umuarama não tinha médicos cubanos, apenas um estrangeiro que é do Paraguai.

Nesta quarta-feira (21) o Ministério da Saúde publicou no Diário Oficial da União o edital com 8,5 mil vagas para o Programa Mais Médicos. As vagas abertas são para substituir os médicos cubanos, que já estão deixando o país.