Maringá corre risco de entrar em epidemia de dengue
Imagem ilustrativa/Foto: Reprodução/internet

Saúde

Maringá corre risco de entrar em epidemia de dengue

Saúde por Luciana Peña em 29/01/2020 - 11:45

São 520 casos confirmados da doença desde o início do ciclo epidemiológico, 334 confirmados na última semana. Duas mortes estão sendo investigadas e três pacientes com dengue estão na UTI. No sábado(1º), vai ter mutirão de limpeza. 

Maringá tem 520 casos confirmados de dengue. Para chegar a uma epidemia são necessários 1200 casos. Parece que está longe? Mas não está. O ritmo de notificações e confirmações está cada vez veloz. Na última semana foram confirmados 334 novos casos considerando o boletim da Secretaria Estadual de Saúde. E segundo as autoridades sanitárias, o pico da doença será março e abril. Nesta quarta-feira uma reunião de trabalho definiu estratégias de combate à doença. O secretário de Saúde, Jair Biatto, abriu a reunião dizendo que tem três pacientes com dengue internados na UTI. 

A reunião lotou o Calil Haddad. Agentes de endemia reclamaram que muitas vezes são maltratados por moradores. Ivonete Ortiz diz que tem gente que não deixa ela entrar no imóvel. 

Na reunião, a promotora de Justiça da área da Saúde Michele Nader disse que o Ministério Publico pode propor ações na Justiça quando o morador for notificado para limpar o quintal e não tomar providências. 

A prefeitura anunciou medidas para conter o avanço da dengue. O secretário Jair Biatto disse que mais médicos vão ser contratados para as Unidades de Pronto Atendimento e cinco UBSs vão atender até às 21h. 

Maringá pode entrar em epidemia em março alertou o secretário. 

A concentração para o mutirão de limpeza será no sábado (1º) às 7h30 no entorno do Parque Alfredo Nyffeler.