Maringá perdeu a oportunidade de testar novas rotas de ciclovias

Série Mobilidade Urbana

Maringá perdeu a oportunidade de testar novas rotas de ciclovias

Série de Entrevistas por Luciana Peña em 29/09/2020 - 16:53

É o que diz o arquiteto e professor da UEM na área de transportes, Thiago Botion Neri, que também é integrante da Ciclonoroeste, Associação de Ciclistas do Noroeste do Paraná.  Muitas cidades aproveitaram o período de maior isolamento da pandemia para criar faixas provisórias em áreas de estacionamentos de carros. O resultado é que a população gostou e o que era provisório, em muitos casos se tornou permanente. Segundo o professor, a bicicleta é essencial para a mobilidade urbana porque as ruas e avenidas não têm condições de absorver o fluxo crescente de veículos. Mas a mudança é cultural e demorada.

Ouça a entrevista: