Médico é condenado por lesbofobia em Paraíso do Norte
Ministério Publico do Paraná - Foto: Wagner Araújo/Divulgação TCE-PR

Região

Médico é condenado por lesbofobia em Paraíso do Norte

Paraná por Redação CBN Maringá em 28/05/2022 - 08:53

O médico é sócio-proprietário e diretor clínico de um hospital privado na cidade. Segundo o Ministério Público, que apresentou a denúncia à Justiça, o médico impediu a mulher de trabalhar na enfermaria do hospital em função da orientação sexual dela.

O caso aconteceu no início de 2021. O médico foi condenado a um ano, três meses e 22 dias de reclusão e multa de R$ 13.332,00.

Ele também foi condenado a pagar uma indenização de R$ 30 mil à vítima.

Na denúncia, o médico é acusado de não permitir que a mulher, que é lésbica, exercesse no hospital a função de cuidadora de idoso. Ela era a cuidadora de um idoso que estava internado no hospital.

O médico teria tratado a vítima com um linguajar característico de lesbofobia. Segundo o MP, ele chegou a dizer: “não sei que espécie que é, se homem ou mulher, aqui não pode. Saia do meu hospital”.

O médico pode recorrer da sentença. A defesa dele é de Paranavaí e a CBN só conseguiu o telefone fixo do escritório dos três advogados que constam do processo judicial. O escritório não atende aos sábados.