O futuro político de Requião e Beto Richa
CBN Maringá

O Assunto é Política

O futuro político de Requião e Beto Richa

O Assunto é Política por Diniz Neto em 09/10/2018 - 09:50

SEGUNDO TURNO

O segundo turno para a eleição presidencial começou. Ontem aconteceram inclusive entrevistas com os candidatos. Espaços livres para exposição de ideias e respostas a perguntas voltadas especialmente para possíveis ameaças à democracia, de parte a parte.

Os dois candidatos prometem cumprir a Constituição e agir sempre em defesa da democracia.

 

A propaganda no rádio e na TV começa na próxima sexta-feira.

 

 PROPAGANDA ELEITORAL

A propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV recomeça nesta sexta-feira (12) e vai até dia 26 de outubro, antevéspera da votação do 2º turno – que é domingo, dia 28. Os programas serão transmitidos de segunda-feira a sábado, em dois horários por dia.

 

Os candidatos a presidente terão 5 minutos cada um para divulgar suas propostas.

No rádio: das 7h às 7h10 e das 12h às 12h10. Na TV: das 13h às 13h10 e das 20h30 às 20h40.

 

 

HORÁRIO DE VERÃO

Detalhe interessante, neste ano. Em razão do segundo turno das eleições para presidente, e também devido às provas do ENEM, o horário de verão este ano vai começar em 18 de novembro.

 

 

 

E AGORA REQUIÃO?

Ontem ficamos de responder hoje qual será o futuro de Roberto Requião, senador pelo MDB, que não se elegeu.

 

Em primeiro lugar, não somo profetas, portanto só podemos fazer uma análise da situação, que tem muitas variáveis, a começar pela própria atitude de Requião, neste segundo turno para presidente, nos últimos meses do seu mandato e a partir de fevereiro de 2019, quando estará sem mandato.

 

Aliás, preciso fazer um registro. Ontem falamos aqui que os eleitores, até sem querer, tiraram o Requião do Senado. O ouvinte Maurício nos ligou para dizer e reafirmar que não foi “sem querer”. Me falou de um movimento na internet onde explicitamente foi pedido o voto nos candidatos Oriovisto e Arns. Confirmo que ouve este movimento sim, recebi mensagens neste sentido e isto também estava em muitos grupos.

 

Portanto fica aí o registro deste movimento, que foi deliberado, planejado e executado com a participação de muita gente.

 

Em política, espaço se ocupa muito rapidamente. A novidade, quando aprovada, também é muito forte.

Requião tem contra si o tempo. Tem 77 anos. No entanto, é muito ativo e domina como poucos a internet.

Por outro lado, ele é contundente e agressivo. Característica que não é aprovada por muitos eleitores. Exemplo: As campanhas dos senadores Professor Oriovisto e Flavio Arns foram propositivas e sem qualquer tipo de agressão.

 

No entanto é preciso deixar em aberto o cenário que teremos em 2019. Talvez ele seja propício a Requião, talvez não. Não é possível antever isto.

 

O destino o MDB é outra variável. Requião é o presidente do partido no Paraná. Naturalmente haverá um movimento para mudar a direção estadual do MDB. Mas o que ocorrerá depende também do destino nacional do partido.

 

Na análise não podemos esquecer de João Arruda, um político jovem, que sacrificou seu projeto pessoal pelo partido. Tinha uma reeleição praticamente assegurada a deputado federal, mas aceitou a missão de ser candidato a governador, mesmo diante das dificuldades e do improviso.

 

Requião tem, portanto, um futuro que dependerá de muitas variáveis, um grande número delas que não dependem dele e da sua vontade.

 

 

 

BETO RICHA

A situação do ex-governador Beto Richa e bem mais complexa. Sem dúvida a prisão e de familiares, em plena campanha eleitoral, foi um fator decisivo. Contribuiu para o resultado, mas não é possível afirmar que caso não tivesse acontecido ele teria sido eleito. Mas teria mais chances.

 

Seu filho, Marcello, fez uma pré-campanha forte para deputado estadual. Obteve 20.021 votos.

 

A futuro de Beto Richa passa inevitavelmente pelos processos que responderá no Judiciário. Se conseguirá provar a sua inocência, que ele alega, ou não.