Polícia vai investigar caso de apologia ao crime de violência contra a mulher em áudio no WhatsApp
Foto: Letícia Tristão/CBN Maringá

Maringá

Polícia vai investigar caso de apologia ao crime de violência contra a mulher em áudio no WhatsApp

Segurança por Letícia Tristão em 13/05/2021 - 16:45

As declarações no grupo de mensagens foram parar na polícia e a Delegacia da Mulher vai investigar o autor do áudio por apologia ao crime.

O áudio foi enviado nessa terça-feira (11), em um grupo de whatsapp relacionado ao jiu-jitsu em Maringá.

Na mensagem, um praticante do esporte, faz declarações relatando que agrediria mulheres, detalhando como faria isso.

Em um dos trechos ele diz "dou cadeiradas até envergar". Após registo de boletim de ocorrência, o caso será investigado pela polícia.

Segundo a delegada da Mulher, Luana Lopes, a pena para apologia ao crime é de três a seis meses. [ouça no áudio acima]

Segundo a delegada, o homem já responde um processo por violência contra a mulher. [ouça no áudio acima]

Ao Portal GMC Online, a defesa do homem disse que ele não vai dar entrevista. Em nota, a defesa dele disse que as conversas estão fora de contexto, que foi uma brincadeira e que ele se arrependeu. Disse ainda que a situação não tem relação com a ocorrência de 2019 e que ele já se retratou no grupo de treino de jiu-jitsu.

A delegada faz um alerta sobre as mensagens enviadas pelas redes sociais. [ouça no áudio acima]

Veja prints da conversa grupo de WhatsApp:

 

Quer enviar sugestão, comentário, foto ou vídeo para a CBN Maringá? Faça contato pelo WhatsApp (44) 99877 9550