Polícia prende 4 suspeitos de envolvimento em incêndio a ônibus em Sarandi
foto: Luciana Peña/CBN Maringá/arquivo

Investigação

Polícia prende 4 suspeitos de envolvimento em incêndio a ônibus em Sarandi

Segurança por Monique Manganaro/GMC Online em 18/03/2021 - 12:35

Foram presos na manhã desta quinta-feira (18), quatro pessoas suspeitas de envolvimento em um incêndio que destruiu seis ônibus da empresa de transporte metropolitano Cidade Verde, em Sarandi, no ano passado. A informação foi divulgada pelo delegado de Sarandi, Adriano Garcia. 

A prisão ocorreu três meses após a Polícia Civil deflagrar uma operação para cumprir mandados judiciais contra os investigados. A Operação Ludismo, desencadeada em 11 de dezembro do ano passado, cumpriu mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva em Maringá, Sarandi, Sorocaba e Votorantim, ambas cidades do interior de São Paulo. Na época, contudo, os investigados não foram localizados. 

O incêndio

O incêndio que destruiu seis ônibus da empresa de transporte metropolitano Cidade Verde começou na madrugada de 23 de setembro de 2020. O fogo destruiu completamente os veículos e só não atingiu outros carros estacionados no pátio porque o funcionário que estava na garagem conseguiu manobrá-los e levá-los para distante do fogo.

Na época do ocorrido, o delegado de Sarandi, Adriano Garcia, já acreditava que o incêndio poderia ser criminoso. “Há fortes indícios de que o incêndio é criminoso. A gente não pode tratar isso como reivindicação paredista, de movimento grevista. Tem que tratar como crime grave, que desabastece a população de Sarandi. Então, já houve a determinação do delegado chefe de que seja toda a equipe de investigação de Sarandi, com a apoio da P2, policiais também da 9ª Subdivisão, dando ênfase nesse crime, ele merece uma repressão justa e à altura. Os coletivos possuem imagens de câmeras de monitoramento interno, que só gravam internamente. Câmeras no perímetro não auxiliaram a Polícia Civil”, detalhou o delegado em entrevista horas após o início das chamas. 

No dia seguinte, a Polícia Civil confirmou se tratar de um incêndio criminoso. Na mesma data, o Sindicato dos Trabalhadores em Veículos Rodoviários de Maringá (Sinttromar) se pronunciou em nota. “Sobre o incêndio na garagem da Cidade Verde, em Sarandi, o Sinttromar informa que está ciente das declarações feitas pelo delegado à imprensa, na manhã desta quinta (24), e que está à disposição da Polícia Civil para todos os esclarecimentos necessários. O sindicato reforça seu manifesto anterior pelo total interesse na rápida, isenta e integral investigação pelas autoridades policiais acerca do grave infortúnio ocorrido na garagem da referida empresa, provocado pela propagação de incêndio criminoso. O Sinttromar manifesta, ainda, repúdio contra qualquer afirmação ou ilação, premeditada ou não, por parte de qualquer autoridade pública ou de outro ente, que tente vincular o grave incidente ocorrido à entidade sindical; ou que tente manchar, de forma leviana, o movimento paredista que luta contra perdas salariais e de direitos. Direção do Sinttromar”. 

Acesse GMC Online 

 

Quer enviar sugestão, comentário, foto ou vídeo para a CBN Maringá? Faça contato pelo WhatsApp (44) 99877 9550