Prisões no Paraná: expectativa sobre as investigações
Acompanhe O Assunto é Política com Diniz Neto, de segunda a sexta, às 09h40 e às 14h20

O Assunto é Política

Prisões no Paraná: expectativa sobre as investigações

O Assunto é Política por Diniz Neto em 12/09/2018 - 09:59

CONTAGEM REGRESSIVA Quarta-feira, dia 12 de setembro. Faltam 25 dias para 7 de outubro, primeiro turno das eleições 2018.

 

PRISÕES NO PARANÁ

Não são muitas as informações oficiais relacionadas às prisões ocorridas ontem, no Paraná, e que foram manchetes em todos os noticiários nacionais.

Também não foram prestados depoimentos.

A imprensa teve acesso a vídeos de operação de apreensão de documentos e de dinheiro, em Londrina. Também houve divulgação de gravações telefônicas, cedidas por Toni Garcia, delator.

A defesa de Beto Richa considera a prisão desnecessária, uma vez que ele está à disposição do Ministério Público e da Justiça e não representa nenhum risco.

Houve confusão em relação ao objeto das prisões, uma vez que os mandados de prisão cumpridos pelo Gaeco coincidiram com uma operação para recolhimento de documentos, realizada na residência do ex-governador Beto Richa, no mesmo momento da ação do Gaeco.

As prisões no Paraná estão relacionadas a uma investigação de suposta fraude em projeto de conservação de estradas rurais (“Patrulha do Campo”), com licitações que somaram R$ 95 milhões.

 

PRECIPITAÇÃO

A tentativa precipitada de capitalizar votos em razão das prisões de ontem terminaram causando o efeito “bumerangue”, o vai e volta.

Ontem nós dissemos que aqui que é preciso ter mais informações para poder calcular os reais efeitos das prisões, tudo relacionado ao tempo das prisões (serão apenas temporárias? Serão prorrogadas?) e também ao que será tornado público.

A coisa ontem foi mais ou menos ao estilo “bateu levou”.

Notícias da mesma editoria