Universidade da Terceira Idade está melhorando a vida de muitos idosos em Maringá
Unati - Foto: Google/Reprodução/Felipe Bonomi

Unati

Universidade da Terceira Idade está melhorando a vida de muitos idosos em Maringá

Por Luciana Peña em 16/10/2019 - 10:41

A Unati oferece 37 cursos e tem alunos de 60 a 90 anos. Maringá tem mais de 60 mil idosos.

Player Ouça a reportagem

A população está envelhecendo. O Rio Grande do Sul, este mês, inverteu a pirâmide etária e agora tem mais idosos do que crianças e adolescentes até 14 anos. Maringá tem uma população de 60 mil idosos. É uma parcela da sociedade que precisa de atenção especial. Estudar na terceira idade é uma forma de manter idosos ativos e combater males como a depressão. Oferecer estudo é o que faz a Unati, a Universidade da Terceira Idade. Odete Amorim trabalhou a vida inteira em funções de nível médio. Aos 60 anos se formou professora e foi dar aulas. Aos 70 se aposentou compulsoriamente, mas não quis parar. Entrou na Unati e hoje aos 78 anos continua em sala de aula, agora como aluna.

A Unati já teve 57 cursos. Perdeu 20 ao longo de dez anos. Alunos e professores interessados no projeto não faltam, mas o Estado precisa olhar com mais atenção para a Unati diz o coordenador Paulo Lopes.

O Poder Pùblico e a sociedade só têm a ganhar com este investimento. Porque o idoso que aprende se torna economicamente mais ativo.

O telefone da Unati é o  3011-8995.

Segundo o coordenador da Unati o problema é a redução de professores temporários,  que  se ofereceram para dar aulas na UEM. A boa notícia é que a universidade abriu teste seletivo para contratar 118  professores temporários.

Notícias da mesma editoria