Prefeitura de Maringá anuncia novas ações para combater a Covid-19
Novas ações para combater a Covid-19 são definidas pela Prefeitura de Maringá (Foto: GMC Online)

Pandemia

Prefeitura de Maringá anuncia novas ações para combater a Covid-19

Cidade por Lethícia Conegero/GMC Online em 25/02/2021 - 20:45

Nesta quinta-feira (25), a Prefeitura de Maringá anunciou novas ações para tentar combater a disseminação da Covid-19 na cidade. As medidas foram definidas durante reunião entre o prefeito Ulisses Maia, o vice Edson Scabora e os secretários Marcelo Puzzi (Saúde), Hercules Kotsifas (Governo), Marcos Cordiolli (Inovação, Aceleração Econômica, Turismo e Comunicação), Orlando Chiqueto (Fazenda) e Douglas Galvão (Procurador Geral).

Entre as decisões anunciadas está a definição de novo horário de trabalho para os servidores da Prefeitura de Maringá, com escalonamento. O objetivo, segundo a administração municipal, é “diminuir a quantidade de pessoas no mesmo ambiente e dar mais segurança em relação às medidas de proteção contra o coronavírus”.

Além disso, a Prefeitura de Maringá informou que fará alterações nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Unidades Básicas de Saúde (UBSs) “para melhor gerenciamento do atendimento de pacientes gerais e exclusivos de Covid-19”. As alterações serão divulgadas nessa sexta-feira (26), de acordo com informações da Secretaria Municipal de Inovação, Aceleração Econômica, Turismo e Comunicação (Siacom).

A administração municipal anunciou, ainda, que irá manter a fiscalização ostensiva em espaços públicos e privados, lembrando da obrigatoriedade do uso de máscaras e distanciamento social, além do respeito às regras dos decretos municipais relacionados à Covid-19. Nesta quinta-feira (25), quatro pessoas foram multadas em R$ 1 mil pelo não uso de máscara na cidade. 

A Prefeitura de Maringá reforçou, também, que dará continuidade ao processo de aquisição de vacinas contra a Covid-19 e mais testes tipo PCR – em fase de negociação com fornecedores. 

Por fim, estão “sendo realizadas reuniões setoriais em instituições de representação da sociedade civil organizada para definição de ações de conscientização das pessoas em relação à situação crítica da rede de saúde”, segundo a administração municipal.